Sobre

         O Programa de Meliponicultura no município de Boa Vista do Ramos teve início em abril de 2001, com a realização da primeira ação de capacitação e transferência das colônias de cortiços e caixas rústicas para colmeias racionais.
         Em dezembro de 2002, houve uma produção de 185 quilos de mel, que foi pasteurizado artesanalmente. Já em junho de 2003, os criadores de abelhas indígenas sem ferrão do município realizaram uma reunião para discutir a atividade de meliponicultura. Na ocasião, eles criaram uma organização para representar os meliponicultores.
         No dia 04 de julho de 2003 os meliponicultores, em uma assembleia geral realizada na Comunidade Santo Antônio, localizada no Rio Urubu, criaram a ACAIA, Associação dos Criadores de Abelhas Indígenas da Amazônia em Boa Vista do Ramos e elegeram sua primeira diretoria. Neste período, houve uma produção de 700 quilos de mel, que foram vendidos para amigos e patrocinadores de projetos como: IMAFLORA, Iraquara, Amigos da Terra, AFLORAM, FDD/AVINA, Banco do Brasil, além da própria Prefeitura Municipal de Boa Vista do Ramos . Neste período, foi proposto a construção do Entreposto de Beneficiamento de Mel em Boa Vista do Ramos.
         Dois anos depois, a produção mel subiu para 2 mil quilos, que foram beneficiados no entreposto da empresa Amazonervas, em Manaus, por meio de um contrato de terceirização. Nesse momento, a Associação já contava com 150 famílias associadas, em 23 comunidades rurais e na sede do município.
         Em julho de 2006, a Associação montou em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM) um Meliponário Matriz na comunidade de Vila Manaus, na região do Ramos de Baixo. O objetivo era expandir a meliponicutura para outras comunidades e regiões do município.
         No ano de 2007, a ACAIA estabeleceu parceria com a Fundação Daniel Dascal (FDD), e essa instituição doou à associação uma voadeira para facilitar os deslocamentos para visitas aos meliponicultores. Neste mesmo ano, a ACAIA também estabeleceu parceria com o Conselho do Desenvolvimento Humano do Estado (CDH), instituição que apoiou na     construção do Escritório e do Entreposto de Beneficiamento e Mel.
         Em 29 de julho de 2007, foi construída a Cooperativa dos Criadores de Abelhas Indígenas da Amazônia em Boa Vista do Ramos – COOPMEL na Comunidade Cristo Bom Pastor do Pari, no Lago Preto. Na ocasião, iniciam-se os processos de inscrição junto aos órgãos responsáveis pelas atividades, como: Receita Federal, Secretaria de Fazendo do Estado, IBAMA, JUCEA, IPAAM e também na Prefeitura Municipal de Boa Vista do Ramos.
         Ainda em 2007, é firmada uma parceria entre SUFRAMA, SDS e COOPMEL para adequar a construção do Entreposto de     Beneficiamento de Mel para atender as exigências do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA. Com recurso vindo de uma Emenda Parlamentar de dois senadores. As obras tiveram início em fevereiro de 2008, com a construção do muro do terreno. No entanto, a quebra de contrato por parte da empresa que ganhou a licitação (GML Construções) prejudicou duramente a Cooperativa.
         No mesmo ano, a Cooperativa buscou apoio do Banco do Brasil, por meio de financiamento aos seus cooperados para a melhoria dos planteis e ampliação dos meliponários. Pouco tempo depois, a COOPMEL obteve sua filiação junto ao sistema Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB/AM, pela necessidade de obtenção do registro no SIF – Serviço de Inspeção Federal do MAPA. Este registro era de suma importância, pois possibilito aos  meliponicultores a comercialização da produção para o mercado e nacional e internacional.
         Em 2011, a COOPMEL forneceu colônias para o Município de Terra Santa, no Pará, e para as Comunidades da Reserva do Marau no Município de Maués, no Amazonas, com o objetivo de fortalecer a atividade no Território do Baixo Amazonas, criando, assim, renda aos seus associados e suas famílias.
         De 2013 até julho de 2016, a COOPMEL contou exclusivamente com apoio de seus cooperados e da Associação NORDESTA Reflorestação & Educação (com sede na Suíça), que apoiou os produtores na ampliação dos meliponários, doação de computadores e equipamentos, construção de uma marcenaria, construção e adequação do Entreposto de Beneficiamento de Mel de Boa Vista do Ramos, além de outras atividades que vêm contribuindo para a melhoria da qualidade de vida produtores e das comunidades.
         Em 2017, além da parceria da Associação NORDESTA, a COOPMEL conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Boa Vista do Ramos, IDAM/BVR e outros.
Entre 2018 e 2019, a COOPMEL foi uma das 15 instituições classificadas para participar do Programa de Aceleração - Parceiros Pela Amazônia – PPA, promovido pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia – IDESAM.

Nossos Apoiadores

Marcas_Prancheta 1.jpg

1/10

© COOPMEL - Cooperativa dos Criadores de Abelhas Indígenas da Amazônia 2021 Todos dos direitos reservados.

Rua Coronel Joaquim Raimundo Pereira, 1882 - Vitória Régia

Boa Vista do Ramos - Amazonas - Brasil - CEP 69195-000

Fone: +55 92 98465 6055

  • Preto Ícone YouTube
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
doe__Prancheta 1.jpg
site_apoio_Prancheta 1.jpg